Lidere a sua organização a emergir mais forte no meio da crise.

Sugestões


 

Como?


Conheça e interaja com conhecidos palestrantes internacionais e especialistas na área da inovação, num grupo limitado de participantes, para debater questões atuais e obter insights práticos.

No papel de um líder, você deve responder à crise da Covid19 e preparar-se para recuperar e crescer ao mesmo tempo. Fácil? Provavelmente não! Mais uma razão para discutir algumas alternativas e a melhor mentalidade para enfrentar estes tempos.

 
 

O quê?


 
Obtenha respostas práticas para as perguntas mais difíceis. Tenha conversas objetivas para enfrentar desafios partilhados por todos. Obtenha clareza sobre o que fazer e como obter sucesso de forma distinta.

 

Conclusões


  • Comprimimos 12 anos em 12 semanas de disrupção. Por isso temos de criar uma definição de inovação para nós - ter práticas e desenvolver competências claras. A inovação necessita de um modelo prático, porque Inovação é um verbo que exige ação.
  • Ter uma agenda para fazer a inovação: re-imaginar (fazer perguntas e abrir a cabeça), re-desenhar (ter empatia como no design thinking nos ensina), e no final reorganizar.
  • A liderança tem de ser reavaliada. Exige-se mais literacia em tecnologia e não ficar preso no medo e na ansiedade, que conduzem ao conservadorismo.
  • A improvisação carece de propósito, disciplina e inspiração. Tudo começa com uma boa base, tal como uma banda de jazz começa com uma boa música que conhece bem, mas face a um novo som não exclui a improvisação.
  • Voamos ou combatemos? Na pandemia existe medo e ansiedade. É importante aproveitá-los para seguirmos em frente em vez de paralisarmos ou darmos passos atrás.
  • A criação de valor hoje não é só para os acionistas, é para a sociedade em geral. Aqui a colaboração é essencial.
  • Há um perigo quando pensamos em ter as respostas, porque paramos de procurar a resposta. Temos de continuar a procurar novas respostas.
  • Isolamento é diferente de Hibernar. Porque quando hibernamos algo cresce e se prepara para o futuro. Não nos podemos isolar, no máximo podemos hibernar.
  • Estamos num tempo onde deixamos os experts e fazemos nós mesmos as coisas. Fazemos o pão em casa, ou cortamos o nosso próprio cabelo. Muitas mais coisas iremos fazer por nós próprios.
  • O que pode ser feito on-line? Quase tudo. Vamos descobrir que muitas vezes aquilo que é feito será até melhor. Muitos vão preferir que seja dessa forma. Onde mesmo no serviço ao cliente é possível personalizar e costumizar, mais que no presencial.
  • A Guerra não será tanto pelo talento, mas mais pelo valor nesta fase.
  • Algumas estratégias de autocuidado, como a meditação, ajudam-nos a remover a ansiedade. São em si mesmas equipamentos de proteção individual que necessitamos para nós.
  • Este é um tempo de colaboração, onde conseguimos ligar coisas diferentes, ver outras possibilidades e virtualmente colaborar com pessoas de todo o mundo que desafiam o nosso pensamento. A Inovação nasce do cruzamento de ideias diferentes. Nasce do ‘sexo’ entre as ideias.

Convidados


John Kao

Chairman | Institute for Large Scale Innovation

 

John é autor do best-seller Jamming: The Art and Discipline of Business Creativity – o qual descreve o que líderes podem aprender com músicos de jazz, bem como o Innovation Nation, que documenta o crescente desafio de inovação da América. Ele foi produtor de sexo, mentiras e vídeos (Palme d'Or, Cannes) e Mr. Baseball (Universal Studios), e foi indicado por Tony Award para produzir a peça - Golden Child - na Broadway. O seu conhecimento é eclético e combina as perspectivas de ex-professor da Harvard Business School.

O The Economist apelidou John Kao como o “Mr. Creativity" e o "A Serial Innovator".

Ultimamente John tem trabalhado numa nova abordagem em tempos de disrupção, e o Fórum Mundial Económico publicou um artigo recentemente sobre este seu trabalho. Além disso tem trabalhado num novo conjunto de fundamentos de inovação que apelida de "3 R's".

 

Nigel Barlow

Innovation Speaker/ Business Rocker/Trustee of David Lynch Foundation

 

Nigel Barlow é um speaker internacional, facilitador, coach e consultor de negócios de renome internacional. O foco do seu trabalho é o pensamento inovador aplicado aos desafios que enfrentamos, na nossa equipa ou organização. Nigel é autor de vários livros sobre criatividade e criador do Garage Thinking.

Ele foi descrito pelos clientes como um agente provocador e ‘roqueiro’ de negócios; ele é hábil em agitar mentalidades fixas para abrir novas possibilidades para os seus clientes em todo o mundo.

Nigel é um agente provocador e palestrante que fala sobre mudanças inovadoras em muitas das principais organizações do mundo. Foi diretor fundador da empresa Tom Peters na Europa e atualmente dirige sua própria empresa. Recentemente, foi membro associado da Saïd Business School da Universidade de Oxford.

Nigel's latest article, is named 5 ways to reframe the crisis.

 

Facilitadores


Mário Henriques

Managing Partner | High Play Institute
Coach de executivos/equipas.

Saber mais

Vítor Briga

Partner/Trainer | High Play Institute
Facilitador nas áreas da criatividade, comunicação e equipas positivas.

Saber mais