Storytelling #45 - Os Valores do Kung Fu

 
Tue, 1 September 2020 | #kungfu #spirit #historia
"Be water my friend."
Bruce Lee

Embora o kung Fu seja muito técnico com o intuito de usar os movimentos para as pessoas lutarem e se defenderem, é importante relembrar que foi desenvolvido para ajudar as pessoas a concentrarem-se nas suas atividades mais espirituais.

O Tai Chi é disso um excelente exemplo. Um dia, junto às montanhas de Wu Dang, um dos mais famosos Mestres de Kung Fu, que viveu no século 12 - Zhang Sanfeng, observou a luta entre um pássaro e uma cobra...

Os movimentos dos dois animais, enquanto lutavam, inspirou Zhang a criar o Tai Chi.

É por isso que os grandes mestres de Kung Fu treinam os seus alunos para controlarem a mente e, só depois, o corpo. Acreditam que sem uma mente devidamente treinada, capaz de permanecer tranquila no meio do caos, as habilidades físicas nunca serão otimizadas. Para o Kung Fu, uma mente calma elimina movimentos desnecessários, e ajuda o praticante a economizar energia, bem como a lutar durante mais tempo.

Nessa perspetiva, alguns mestres falam de 5 estados mentais que podem retirar capacidade para lutar:

  1. Qualquer atração que cria distração, ou nos retira o foco dos objetivos.
  2. Não ter paciência e vontade para esperar.
  3. A preguiça ou inação, a qual pode vir das conquistas, quando ficamos ‘excessivamente convencidos’, ou da derrota, se esta desencadear ‘depressão’.
  4. A inquietação, que dá instabilidade à mente, ansiedade ou preocupação excessiva.
  5. A dúvida e o pessimismo. O questionar permanente retira a clareza sobre as coisas.

Estas armadilhas são, igualmente, mensagens para a nossa vida no dia-a-dia.